fbpx

Google apresenta o novo Analytics

Milhões de empresas, pequenas ou grandes, usam o Google Analytics para entender as preferências dos clientes e aprimorar a experiência dos usuários. Num momento em que cada vez mais negócios migram para o digital e as empresas enfrentam forte pressão para maximizar o retorno, as informações fornecidas pelas ferramentas de analytics são ainda mais importantes. 

Mas as atuais estratégias não conseguem acompanhar as mudanças no comportamento dos consumidores e as alterações nas leis e regras relacionadas à privacidade. Uma pesquisa da Forrester Consulting no exterior mostrou que aprimorar o uso de ferramentas de analytics é uma das principais prioridades dos especialistas em marketing – e que as soluções existentes não permitem obter uma visão completa dos clientes ou extrair informações úteis dos dados. 

Para ajudar as empresas a aumentar o retorno sobre investimentos (ROI) em marketing e oferecer uma solução eficiente a longo prazo, estamos criando uma ferramenta nova de Google Analytics ainda mais inteligente. Ela é um desdobramento da combinação entre App e Web que apresentamos em versão beta no ano passado. A nova ferramenta usa machine learning como fator central de seu funcionamento, sendo capaz de destacar automaticamente informações relevantes para a tomada de decisão. A privacidade é um pilar fundamental dessa novidade, e por isso os relatórios podem continuar a serem usados mesmo que haja mudanças no setor – como restrições a cookies e identificadores, e as lacunas nos dados causadas por esse tipo de limitação. O novo Google Analytics oferece informações fundamentais e prepara você para o futuro.Informações inteligentes permitem aprimorar decisões de marketing e maximizar o ROI

O novo Analytics usa os modelos mais avançados de machine learning do Google. Com isso, é possível oferecer alertas automáticos sobre tendências importantes indicadas pelos dados – como um aumento na demanda por determinado produto, causado por novas necessidades de consumo. A ferramenta ajuda a investir com mais eficiência na retenção de clientes – justamente num momento em que os orçamentos de marketing andam bem apertados. Acrescentamos novas métricas preditivas, tais como o potencial de receita que pode ser gerada por um grupo específico de clientes. Isso permite criar estratégias para audiências determinadas e alcançar clientes de maior valor agregado, além de rodar análises para entender melhor porque determinados clientes estão propensos a gastar mais do que outros. Todas essas informações permitem agir com maior precisão e, em última análise, obter resultados melhores.

Probabilidade de rotatividade (churn) mostrada pelo módulo Analysis

As novas integrações entre diferentes produtos de marketing do Google facilitam ainda mais o uso das informações obtidas para melhorar o retorno sobre investimento. A crescente integração com o Google Ads, por exemplo, possibilita criar audiências para atingir os clientes com experiências mais úteis e relevantes, toda vez que eles interagirem com a sua empresa. 

A nova estratégia também chega para atender solicitações que os anunciantes vinham fazendo há tempos. Uma vez que o novo Analytics é capaz de medir interações no app e na web, de forma unificada, agora é possível incluir nos relatórios as conversões de visualizações no YouTube, ocorridas tanto no aplicativo quanto no browser. Tudo isso permite entender melhor o impacto combinado de todos os esforços de marketing da sua marca. 

Relatório do Analytics mostra conversões vindas de visualizações com engajamento pelo YouTube

Empresas que participam da versão beta já estão colhendo os benefícios. No início da pandemia, a Vistaprint conseguiu reagir às rápidas mudanças que afetaram a marca, medir e compreender a resposta dos clientes a uma nova linha de máscaras protetoras lançada por eles. Já Jeff Kacmarek, vice-presidente da Domino’s Pizza no Canadá, descobriu que “conectar o novo Google Analytics ao Google Ads permite otimizar para as ações mais importantes para nossos clientes, independente de como eles interagem conosco”.

Compreensão completa da interação dos clientes com a sua empresa

O novo Analytics oferece medições centradas no cliente, e não em números e dados fragmentados por aparelho ou plataforma. A ferramenta usa vários tipos de identidade, incluindo IDs de usuário fornecidos para fins de marketing e sinais Google únicos enviados por usuários que aderiram à personalização de anúncios. Com isso, sua marca tem uma visão mais completa e abrangente da interação dos clientes com a empresa. Como exemplo, é possível saber se o cliente descobriu sua marca num anúncio na internet e depois instalou o aplicativo para fazer compras com ele.

Além disso, o negócio consegue entender melhor todo o ciclo de vida do cliente – da aquisição à retenção, passando pela conversão. Num momento em que as necessidades das pessoas mudam tão rápido, exigindo que as empresas tomem decisões em tempo real para conquistar e manter novos consumidores, esse tipo de ferramenta é essencial. Com base nas informações e sugestões enviadas por quem usa o Analytics, simplificamos e reorganizamos os relatórios. Assim você pode encontrar aprendizados para o marketing de forma intuitiva, olhando para o pedaço da jornada do cliente que mais importa para o seu negócio. Dá para ver, por exemplo, quais canais estão atraindo novos clientes (informação trazida pelo relatório sobre aquisição de clientes) e depois usar os relatórios de engajamento e retenção para compreender como os clientes agem – e se continuam com você – após a conversão.

Nova estrutura de relatório, organizada de acordo com o ciclo de vida do usuário Uma ferramenta construída para o longo prazo

Agora é a hora de investir nos fundamentos do marketing digital, como análises mais inteligentes. Só assim é possível se preparar para o futuro que vem por aí. Isso também ajuda a reagir às mudanças nas expectativas do consumidor, às alterações na legislação e aos novos padrões tecnológicos de privacidade do usuário. Graças a uma nova abordagem de controle de dados, é possível melhorar a gestão da coleta, retenção e uso de dados do Analytics. Além disso, ter um controle mais detalhado da personalização dos anúncios permite escolher quando usar dados para otimizar a publicidade e quando limitar o uso de dados apenas às medições. E é claro que o Google continua permitindo que o usuário controle quais atividades suas podem ou não ser compartilhadas com o Analytics.

Considerando que o cenário tecnológico segue evoluindo, o novo Analytics foi projetado para se adaptar a um futuro com ou sem cookies e identificadores. Ele usa uma abordagem flexível de mensuração – e, no futuro, vai incluir modelagem para preencher as lacunas onde os dados possam estar incompletos. Isso significa que você pode confiar no Google Analytics: ele ajuda a medir os resultados do seu marketing e a atender às necessidades dos clientes agora, neste momento de retomada, e também no futuro, mesmo que ele ainda seja incerto.

biblioteca do marketing digital 7dPowered by Rock Convert

Quais as principais diferenças entre o Analytics universal e o novo Google Analytics?

O novo Google Analytics fornece uma visão centrada no usuário, ou seja, as análises são feitas com base no comportamento do público do seu negócio.

Elas não ocorrem mais de forma fragmentada, baseada na segmentação por dispositivo ou por plataforma que são usados pelos consumidores para acessar os canais da sua empresa e entrar em contato com a sua marca.

Desse modo, é possível personalizar melhor as campanhas no Ads — conforme a etapa dos clientes em sua jornada de consumo—, e de forma omnichannel, uma vez que combina a análise do tráfego multiplataforma.

Uma funcionalidade muito significativa para adequar a ferramenta a essa necessidade omnichannel foi lançada: a possibilidade de obter uma visão mais detalhada de acesso e conversões realizados a partir do YouTube, uma demanda antiga dos usuários do Analytics.

Outra mudança muito importante é baseada na adaptação da plataforma para um futuro sem o uso dos cookies, os rastros digitais deixados pelos usuários que permitem que o Ads faça sugestões mais adequadas durante o acesso à Internet.

Ela ocorreu, inclusive para a adequação do próprio Google às exigências impostas pelos países onde a empresa atua e com forte apelo para a privacidade de dados dos usuários.

Recentemente, a empresa se viu no centro de processos jurídicos movidos pelo Ministério Público dos Estados Unidos, que acusa a empresa de truste, uma prática que visa a criar um monopólio em segmentos específicos.

No caso do Google, consiste na detenção de informações privilegiadas sobre o comportamento dos usuários da Internet. Elas são obtidas, justamente, com base no histórico de acessos e no uso de cookies dos usuários do Chrome, o navegador utilizado por mais de 65% das pessoas que usam a web em todo o mundo.

Com a adequação baseada em machine learning, o novo Google Analytics poderá fazer modelagens para suprir lacunas deixadas pelos usuários que usam bloqueadores de cookies. Também, para abolir de uma vez essa prática que pode punir a gigante com a obrigatoriedade da venda do Chrome.

A integração da plataforma também será maior, uma vez que será possível acompanhar os esforços de marketing em redes sociais e em estratégias de email marketing.

O futuro do Google Analytics

A partir de agora o novo Google Analytics é a experiência-padrão para novas propriedades, e muitos investimentos em aprimoramentos futuros serão feitos nele. Para que você não perca nenhum dado ou determinadas funções antes de fazer a substituição total da configuração atual do Analytics, é recomendável que você crie uma nova propriedade Google Analytics 4 (conhecida antes como propriedade App + Web) adicional às propriedades existentes. Com isso, será possível começar a coletar dados e desfrutar das mais recentes inovações, à medida que elas forem se tornando disponíveis – mantendo, ao mesmo tempo, o sistema atual. Em breve, mais novidades virão por aí.

biblioteca do marketing digital 7dPowered by Rock Convert

Related posts

Leave a Comment